NOTÍCIAS

ACIP


Governo expande microcrédito para empreendedores

ÚLTIMAS

NOTÍCIAS

A equipe econômica mudou as regras do microcrédito: acabou com as operações de consumo e expandiu aquelas voltadas para financiar investimentos em pequenos negócios. O governo aumentou o limite desse tipo de empréstimo e o público que pode fazer o financiamento. Permitiu também que o acompanhamento do uso do dinheiro pelos empreendedores seja feito por meio eletrônico. Isso deve baratear o custo desse tipo de operação e incentivar que mais bancos atuem nesse mercado.

O Conselho Monetário Nacional (CMN) elevou de R$ 15 mil para R$ 21 mil o limite de cada empréstimo. Ainda aumentou de R$ 40 para R$ 80 mil o total de operações que cada empreendedor no sistema financeiro nacional (com exceção de crédito imobiliário). 

Além disso, a lei que modificou o programa, aprovada no ano passado pelo Congresso Nacional, já tinha aumentado o limite da renda de quem pode pegar esse tipo de financiamento de R$ 120 mil para R$ 200 mil. Isso foi formalizado nesta quinta-feira pelo CMN, e os bancos passarão a cumprir essa nova regra — como as demais daqui 90 dias.

Daqui três meses, quem quiser fazer uma operação de microcrédito produtivo orientado terá apenas de fazer o primeiro contato com o banco presencialmente. Todo o acompanhamento poderá ser feito por meio eletrônico como, por exemplo, vídeos no celular ou transmissões ao vivo.

O governo não definiu a tecnologia que tem de ser usada. Deixou a cargo das instituições financeiras decidirem a melhor forma de fazer esse acompanhamento. Designar um funcionário para verificar como o dinheiro era gasto pelo empreendedor era um dos principais entraves para a expansão do microcrédito no Brasil. Os bancos argumentavam que gastavam mais do que ganhavam para fazer esse trabalho, o que não incentivava a atuação nesse mercado. Na prática, apenas bancos públicos atuam fortemente nesse segmento.

— Um dos efeitos da tecnologia é reduzir custo. Isso vai facilitar bastante o acesso a esse tipo de crédito, mas ainda é difícil fazer a previsão de quanto vai baratear a operação — falou o João André Marques, chefe do departamento de regulação do sistema financeiro.

Fonte: O Globo
Últimas Noticias
Taxas são o novo front da ‘guerra das maquininhas’

O novo front da “guerra das maquininhas” se voltou para o preço das operações e o prazo em que o dinheiro das vendas é disponibilizado na conta corrente do lojista. Na semana passada, a Rede, credenciadora de cart&oti...

PagSeguro fará pagamento imediato a lojistas

A empresa de maquininhas PagSeguro anunciou nesta segunda (22) que comerciantes poderão receber o dinheiro de suas vendas imediatamente.

A opção vale a partir de 1º de maio e estará disponível para varejista...

7 dicas para estimular a criatividade em sua empresa

Inovação e criatividade são essenciais para qualquer empresa que deseja ser minimamente competitiva nessa nova era em que novos modelos de negócios estão revolucionando indústrias inteiras e empurrando à cris...