NOTÍCIAS

ACIP


Vendas no varejo brasileiro avançam 2,9% em novembro

ÚLTIMAS

NOTÍCIAS

Puxado pelas promoções da Black Friday, o volume de vendas no varejo subiu 2,9% em novembro, na comparação com o mês anterior, e registrou a segunda maior alta mensal da série histórica iniciada em 2000, informou o IBGE nesta terça-feira (15).

Em relação ao mesmo período do ano anterior, o crescimento foi de 4,4%.

A alta de novembro só não superou a de janeiro de 2017, quando as vendas cresceram 4% em relação a dezembro de 2016. O avanço de novembro do ano passado também interrompe duas taxas negativas consecutivas, período em que o varejo acumulou perda de 1,8%. 

“O resultado de novembro compensou essa queda. A recuperação fica evidente não só pela taxa expressiva, mas pelo perfil predominantemente positivo entre as atividades”, disse a gerente da pesquisa, Isabella Nunes.

Segundo o IBGE, um indicador da importância das promoções no resultado foi a forte alta do grupo outros artigos de uso pessoal e doméstico, que cresceu 6,9% ante outubro (quando avançou apenas 0,6%) e 16,9% em relação a novembro de 2017. A categoria engloba lojas de departamentos, óticas, joalherias, artigos esportivos, brinquedos, entre outros.

“Quem mais influenciou o resultado positivo foram justamente as atividades mais sensíveis às promoções da Black Friday. São atividades que têm uma concentração de empresas que se beneficiam mais das vendas online, que é o foco das promoções de novembro. Observamos isso em relação a outubro, mas também com relação a novembro do ano passado”, afirma Nunes.

Destaque também para as categorias de móveis e eletrodomésticos, que cresceu 5% em novembro na comparação mensal, e de artigos farmacêuticos, médios e ortopédicos, com alta de 2,8%.

Com o resultado, o comércio acumula crescimento de 2,5% em 2018 e de 2,6% nos últimos 12 meses. 

“O patamar atual de vendas está próximo de junho de 2015. Ele coloca o comércio na menor distância do pico da série histórica desde então. Porém, mesmo com esse avanço importante, ainda está 5,1% abaixo do recorde, que foi em outubro de 2014", diz Nunes.

O chamado varejo ampliado, que inclui material de construção e veículos, teve alta de 1,5% em novembro em relação a outubro e 5,8% na comparação com 2017.

Fonte: Folha de S.Paulo
Últimas Noticias
6 ações de um empreendedor altamente produtivo

Já passamos da metade de 2019. Em breve, haverá decorações natalinas por todo o lado, o ano vai estar perto de terminar e talvez você se flagre pensando que não conseguiu tirar do papel nem metade dos projetos que ti...

Governo corre contra tempo para aprovar MP da Liberdade Econômica

O governo vem concentrando esforços para colocar em votação no Congresso, nesta quarta-feira, a medida provisória 881, a chamada MP da Liberdade Econômica. Depois de ser aprovado pela Câmara na última semana , ...

Reforma tributária vai precisar enfrentar 66 tributos

O número total de impostos, contribuições e taxas no Brasil é controverso. Cruzamento de dados da Secretaria da Receita Federal e do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação) aponta a existência...