NOTÍCIAS

ACIP


Mais crianças serão presenteadas nesse ano

ÚLTIMAS

NOTÍCIAS

Sondagem da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) mostra que mais crianças serão presenteadas nesse ano. Segundo o levantamento, 63,1% dos paranaenses pretendem presentear no próximo Dia das Crianças. No ano passado, esse percentual era de 57,6% e em 2016, de 62%.

Os brinquedos serão a principal opção de presentes, com a preferência de 66,1% dos consumidores, incluindo bonecas ou bonecos de personagens (21,2%), jogos educativos (33,9%) e outros tipos de divertimentos (11%). Mas as lojas de brinquedos não serão as únicas a concentrar vendas para o dia 12 de outubro. Lojas de departamentos, artigos de vestuário e calçados, livrarias, lojas de eletrônicos e cosméticos também deverão registrar aumento nas vendas.

Sapatos e roupas somam 40,4% das intenções de compras. Eletrônicos, como tablets, celulares e videogames, correspondem a 13,8% das intenções de presente. Os livros foram citados por 9% dos consumidores. Outros 3,5% devem optar por presentear a criança com dinheiro, para que a mesma possa comprar o que preferir. Apesar de ser febre entre o público infantil, os cosméticos serão a escolha de apenas 0,5%.

A sondagem mostra ainda que a escolha do presente será feita, em sua maioria (78,6%), pelos adultos. O perfil do consumidor que pretende gastar nessa data é composto por pais, tios, padrinhos, amigos ou pessoas que pretendem realizar uma ação social com crianças carentes.

Valor

O valor médio de gastos para o Dia das Crianças deve ficar em torno de R$87,00 por presenteado, e será maior do que o tíquete médio dos dois últimos anos, em que as compras tinham R$75,00 e R$79,53 respectivamente.

A maior parte dos presentes (48,3%) deverá custar entre R$51,00 e R$100,00. Os consumidores que devem economizar e manter os gastos em até R$50,00 correspondem a 28,8%. Os que pretendem gastar entre R$101,00 e R$150,00 são 14,9%. Já os que estão dispostos a investir um pouco mais, na faixa de R$151,00 a R$200,00, são 4,5%, e os consumidores que planejam comprar presentes mais caros, acima de R$200,00, correspondem a 3,5%.

Classificação do atendimento no comércio

A sondagem da Fecomércio PR também avaliou a percepção do consumidor com relação à qualidade do atendimento do comércio de rua e shoppings.

Dentre os entrevistados, 47,6% classificam o atendimento como bom; 28,3% avaliam como regular e 13,5% como ótimo. Outros 9,6% acham o atendimento ruim e 1% péssimo, em razão de algumas posturas inadequadas dos vendedores, como baixa motivação e até mesmo a de subestimar o poder de compra de um cliente apenas por causa das roupas que ele está vestindo.

De modos geral, os clientes preferem uma venda consultiva e disseram que há falta qualificação ou treinamento nas equipes de vendas.

Fonte: Fecomércio-PR
Últimas Noticias
Cartilha esclarece dúvidas sobre a Junta Digital

A Junta Comercial do Paraná está ampliando o uso do portal Empresa Fácil e está exigindo, desde o dia 17 de junho, que todos os processos de abertura de empresa de microempreendedor individual sejam protocolados através do...

Entidades patronais fazem campanhas a favor da nova Previdêcia

São Paulo - Três entidades patronais paulistas lançaram nos últimos dias, na internet e em empresas, campanhas a favor da aprovação da reforma da Previdência. 

A maior das iniciativas é re...

Dólar sobe 0,65%, a R$ 3,85

O mercado de câmbio teve uma terça-feira agitada, marcada pelo aumento da procura por dólares para envio ao exterior, preocupações com a votação da reforma da Previdência na comissão especial e co...