NOTÍCIAS

ACIP


Maioria dos pagamentos é feita com cartão de débito

ÚLTIMAS

NOTÍCIAS

A participação dos cartões de débito nas transações eletrônicas aumentou em 2017, de acordo com levantamento do Banco Central (BC).

Segundo o órgão, os pagamentos com esse tipo de cartão concentraram 55,4% das transações eletrônicas no ano passado, contra 53,9% em 2016.

Em nota, a autoridade monetária informou que a popularização dos cartões de débito está em linha com os parâmetros da autoridade monetária, que tem procurado incentivar os pagamentos eletrônicos.

“Aumentou a participação das operações com cartões de débito, o que está em consonância com o direcionamento dado pelo BC de que o cartão de débito seja cada vez mais utilizado como instrumento de pagamento”, informou o órgão.

Os cartões de débito lideraram o crescimento entre todas as modalidades de meios eletrônicos. Segundo o BC, o número de cartões de débito ativos no Brasil aumentou de 101,283 milhões no fim de 2016 para 107,599 milhões no fim do ano passado, alta de 6,24%.

O total de cartões de crédito passou de 81,97 milhões para 83,52 milhões, crescimento de 1,89%.

Em relação ao número de transações, o total de pagamentos no débito saltou de 6,8 bilhões para 7,9 bilhões em 12 meses, alta de 16,2%. O total de operações na função crédito subiu de 5,9 bilhões para 6,4 bilhões, variação de 8,5%.

Fonte: Diário do Comércio
Últimas Noticias
Como cobrar o valor certo por seus produtos ou serviços

A precificação é um dos aspectos mais essenciais para o sucesso de um negócio.

Se sua empresa cobrar caro por seus produtos e serviços, os clientes podem se assustar. Se “pegar leve”, as margens podem...

Curso grátis ajuda a controlar seu estoque

Controlar o estoque com eficiência é essencial para o sucesso de um empreendedor. Afinal, é providencial estar ciente do que você pode ou não oferecer para os seus clintes. E como diz o ditado, produto parado no estoque &eac...

Inadimplência estabiliza em nível alto

O número de brasileiros inadimplentes se mostra estável em um patamar elevado. Segundo especialistas, para resolver essa questão, o próximo governo poderá adotar medidas, mas de forma indireta.

Segundo o economis...