NOTÍCIAS

ACIP


Dia dos Pais deve ser mais movimentado e lucrativo este ano

ÚLTIMAS

NOTÍCIAS

O Dia dos Pais deve ser o mais movimentado e lucrativo dos últimos quatro anos. Sondagem da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) mostra que 69,5% dos consumidores paranaenses devem agradar os pais com um presente no próximo dia 12 de agosto. Na comparação com o ano passado, quando 62% dos filhos pretendiam presentear, houve aumento de 7,5 pontos percentuais. Em 2016, a intenção de compras foi de 68% e, em 2015, era de 61%.

Em 2017 o Dia dos Pais elevou as vendas do varejo em 1,96% na comparação com o mesmo mês de 2016. Esse crescimento foi motivado principalmente pelo setor calçadista, que vendeu 14,43% a mais, e pelas lojas de vestuário e tecidos, que tiveram reação positiva de 0,91%.

Neste ano, dos 30,5% dos consumidores que responderam que não iriam comprar nada para a data, grande parte se deve à ausência do pai ou por falta de condições financeiras.

Valor do presente

O valor do presente também está mais alto em 2018, com tíquete médio de R$106,00, ante o de R$99,00 no ano passado.

A maioria dos consumidores (61,1%) deve gastar entre R$50,00 e R$100,00. Houve aumento nas lembranças com valores entre R$101,00 e R$150,00, que subiram de 18,7% no ano passado para 22% neste Dia dos Pais. Já os paranaenses que pretendem investir de R$151,00 a R$200,00 correspondem a 8,7%, índice um pouco menor do que no ano anterior (9,8%). Este ano aumentou a parcela de filhos que intencionam comprar um presente mais caro, acima de R$200,00. Estes correspondiam a apenas 5,4% em 2017 e aumentaram para 8,2%.

Tipos de presente

Itens de vestuário e calçados são a preferência dos filhos na hora de presentear, com 52,4%, da mesma forma que em anos anteriores. Para agradar aos pais mais vaidosos, 18% dos paranaenses intencionam comprar cosméticos e perfumes. Livros e outros materiais de livrarias devem ser a escolha de 7,3%. Outras opções, tais como chocolates, vinhos e bebidas, cestas matinais, viagens ou dinheiro para que o presenteado possa comprar algo de sua preferência, somam 12,2%. A opção por aparelhos eletrônicos, como tablets, celulares, entre outros, corresponde a 5,8%. Para completar, 2,4% dos filhos devem presentear os pais com artigos de pesca.

Formas de pagamento

A sondagem evidencia que boa parte dos consumidores paranaenses não pretende se endividar para comprar o presente dos pais, já que 57,6% projetam pagar a compra à vista, sendo 31,5% em dinheiro e 26,1% no cartão de débito.

O cartão de crédito para pagamento no vencimento deve ser a opção para 23,2% dos filhos neste Dia dos Pais, enquanto o parcelamento no cartão foi mencionado por 19,2% dos entrevistados.

Local da compra

O comércio de rua ainda é o local preferido pelos consumidores, com adesão de 45,4% das pessoas que estão em busca do presente ideal para o pai, seja no centro da cidade (33,8%) ou em lojas de bairro (11,6%). O conforto e a segurança dos shoppings centers devem atrair 39,1% dos paranaenses nos próximos dias de agosto.

As compras pela internet concentrarão 6,3% das vendas do Dia dos Pais, bem como os hipermercados (2,9%) e o comércio informal (1%).

Dos consumidores ouvidos na sondagem, 41,1% dizem realizar pesquisas de preços anteriormente pela internet; 36,8% fazem a pesquisa pessoalmente e 22,2% revelam que compram sem consulta prévia.

Fonte: Fecomércio-PR
Últimas Noticias
Congresso deve derrubar veto e reincluir empresas no Simples

Presidente da Frente da Micro e Pequena Empresa, o deputado Jorginho Mello (PR) afirmou que o Congresso Nacional deve derrubar o veto do presidente Michel Temer e aprovar o projeto que reincluí pequenos negócios no Simples Nacional. A vota&cce...

Sebrae propõe nova chance aos empresários mal sucedidos

A Lei da Segunda Chance é uma das novidades inseridas na Agenda Estratégica para os Pequenos Negócios concluída nesta segunda-feira (15) para ser encaminhada aos presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT)....

Proposta de unificação de PIS e Cofins afetará empresas

Discutida há pelo menos três anos, a reforma do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (PIS/Cofins) voltou a ser debatida este ano ao tornar-se uma das priorid...